AVISO

Meus caros Leitores,

Devido ao meu Blog ter atingido a capacidade máxima de imagens, fui obrigado a criar um novo Blog.

A partir de agora poderão encontrar-me em:

http://www.arocoutinhoviana.blogspot.com

Obrigado

sábado, 5 de agosto de 2017

MEDIDA DE CANECO E OUTRAS…


MEDIDA DE CANECO E OUTRAS…
                                                





O caneco de vinho aferido até àquele sinal a que lhe o povo da minha terra lhe chamava gorgomilo por semelhança com a úvula que é um apêndice cónico ou cilíndrico do véu platino na parte posterior da boca, goela, sininho e serve de sinal que algo está a passar pela garganta para que as vias respiratórias mesmo a traqueia se feche e não entre nestas cavidades. Funciona como uma válvula. Ora um modelo de aferição das medidas do vinho e canecos de folha flandres era este gorgomilo ou gargomilo. Canecos para 20 litros, para 15 litros e para 10 litros, estas medidas podem variar entre 20 ml a mais ou menos. Vinte e um canecos faziam um almude de vinho que correspondia a uma pipa (500litros) também pode variar a medida de pipa entre 1 a 2 almude.
As pipas ou o vasilhame para vinho ou líquidos destilados são os mais apropriados os de madeira e não qualquer madeira, mas a de carvalho e diz o povo que para aguardente não há como o “carvalho do norte”, mas não sei dizer porque, antigamente havia um aferidor municipal de medidas de peso de volume e de comprimento. Só a partir do sistema métrico decimal introduzido no fim do séc. XVII, cujo padrão métrico se encontra em Paris preparado com uma liga metálica que suporta o calor e o frio, por isso sem dilatações ou contracções, é que começou no mercado europeu a utilizar-se medidas aferidas nos negócios ou transacções internacionais.
Antigamente as medidas eram pouco precisas e havia-as: a linha, a palmo, a pé, a passo, a tiro de…, braçada, polegada, jarda (do dedo polegar ao nariz), alqueire, canada, arrátel, arroba, côvado (50 cm mais ou menos), moio ( medida muito antiga que teve várias medidas, moeda de troca), vara (5 palmos 1,10cm), quarta, quartilho, a rasa, (e o aferimento da rasa depois de cheia era o rasão, (pau redondo que percorria a superfície superior laterais da rasa, deitando fora o que estivesse a mais), ou rasoira ( porque rasão chegou a ser medida líquida de 20 litros), légua (5 km, do meu tempo de criança muito se falava da légua Da Póvoa)  milha marítima cerca de 1900 metros, a nó (a medida de velocidade de um navio e cada nó valia uma milha), are era medida de superfície correspondente a 100 m2 e o metro cúbico correspondente a mil litros, mas correspondente a um metro de alto por um de profundidade e um de largura. Isto não é nada havia milhentas medidas para líquidos, para sólidos e a peso.
A medida à linha ainda a conheci, isto é, quando um lavrador emprestava pão broa ao vizinho não a pesava, media-a com uma ”linheira”   em cruz e a que viesse de retorno tinha de caber dentro daquela linha…

Ainda hoje na vida prática para muitas situações se mede a passo, embora a precisão é a ordem do dia, como também as várias medidas antigas diferem de região para região, por exemplo um carro de pão na minha terra correspondia a 40 rasas de milho em grão, mas noutras são 60…e por aí fora, noutra região menos até…

Sem comentários: